segunda-feira, 31 de agosto de 2009

2º Aniversário

Pois é, voltei de férias e eis senão quando me deparo com o segundo aniversário do Blog... quem diria que já passaram dois anos... Obrigada a todos os visitantes que me têm incentivado a continuar...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Pelo Jardim... III

Uma dália minúscula
Mais rosas
O meu girassol anão
Zínias
????
Gladíolos tardios
Até ao meu regresso de férias deixo-vos com algumas das últimas flores do jardim

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Hoya





Finalmente surgiram as primeiras flores

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Figos pingo-mel



Estão a ficar enormes, espero que os passaritos não os peniquem todos.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

A Pia do Urso

Parque de merendas
Restaurante

Primeira Paragem: Centro de Interpretação, para ir buscar um Mapa do Percurso, e dentro do Centro uma visita á exposição




O inicio do percurso


O Planetário
O ciclo da água



O Urso a beber da pia



A caminho da música

A pia do amor

A terminar o percurso pedestre, mais uma pia

As casas recuperadas, digam lá se parece ser em Portugal, nem uma pontinha de lixo, tudo muito bem preservado, adorei...










Caminhadas


Este Domingo fui fazer mais uma caminhada, desta feita foram dois os lugares escolhidos:
1)A Fórnea - Concelho de Porto de Mós.
A fórnea é uma espécie de cratera aberta na serra, mais concretamente no Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros. A entrada para o fundo desta cratera faz-se em Alcaria, aldeia situada entre Mira D´Aire e Porto de Mós.
O caminho até à Fórnea foi pacifico e tranquilo mas as primeiras dificuldade começaram quando nos deparámos com o caminho para a "Cova da Velha". Para quem não sabe, estou-me a referir a uma gruta que se encontra já muito próximo do cimo da fórnea.
O percurso faz-se por um caminho de terra com alguns quilómetros de extensão, atravessa formações vegetais nativas da região, antigos olivais, até se entrar num vale que culminará no lugar da Fórnea, uma construção geológica única no país. É um magnífico anfiteatro natural com cerca de 500 metros de diâmetro e 250 metros de altura, e de onde surge, a meio da encosta, e 

após percurso subterrâneo, a ribeira homónima.


Início do percurso
O objectivo bem ao fundo
Na época das chuvas este local torna-se uma cascata
Já bem próximo da entrada da gruta
a vista do exteritr
A "Cova da Velha"

O interior


O Regresso



Alguma da flora encontrada