sábado, 26 de setembro de 2015

Vindimas

Que saudades das vindimas, quando o meu pai adoeceu à 13 anos decidiu arrancar as vinhas por, para além de já estarem a ficar velhas, não poder continuar a cuidar delas, e eu sinto tanta falta da azáfama da vindima, o lavar dos pipos, do lagar, dos malhais, do apanhar e esmagar das uvas, de ajudar a fazer o pé, enfim, de todo o cheiro e alegria que andava no ar nesses dias, era o cheiro das uvas, do mosto, dos marmelos que se colocavam em cima do pipo para ele não vazar, enfim saudade, uma palavra tão nossa.

2 comentários:

  1. Tão bonito o sentimento que transmites, apesar de triste, pela saudade.

    Beijocas

    ResponderEliminar